14 de julho de 2008

Vibração – Afinidade



Todos nós temos uma vibração específica. Podemos fazer a analogia, e por isso o termo, com vibrações na Física, como por exemplo uma onda eletromagnética. Essa onda só irá entrar em ressonância, ou irá perturbar algo que também tenha essa freqüência específica. Assim somos nós. Temos nossa vibração, e dependendo dela entramos em ressonância com uma vibração parecida, ou ainda temos afinidade com aquilo que nós é semelhantes.

Assim funciona em nossa vida. Se estivermos com um estado de espírito elevado, ou uma vibração elevada, nos afinizamos com o que é elevado. Se estivermos com um estado de espírito empobrecido, ou uma vibração baixa, nos afinizamos com o que é baixo. Por exemplo, se estivermos sempre reclamando de nossa vida é certo que nunca iremos conseguir estar de bem com a vida, mas quando damos valor pelas mais simples das coisas tudo nós é agradável. Por isso livros de auto-ajuda funcionam. O autor sempre coloca o leitor em uma posição de elevação interior. O problema é que com o tempo e a convivência com vibrações baixas as pessoas retornam aquela vida de problemas e reclamações.

Nossa vida é assim, com problemas e desafios. Precisamos elevar nossos sentimentos para passar por esses obstáculos sem reclamar. Para algumas pessoas um livro de auto-ajuda funciona, mas para outras não. Ou pelo menos por um tempo. Por isso muitas religiões pregam a leitura do evangelho. O Mestre Jesus não é mestre por nada. Seus ensinamentos nos dão forças para a elevação espiritual e ainda ajudam a manter essa elevação. É claro que ainda existem outros tipos de mecanismos para uma elevação espiritual. Meditações, uma vida sem vícios ou paixões materiais, entre outras também ajudam as pessoas.

Mas o importante é mantermos uma boa vibração para que vibrações baixas não consigam nos atingir, e ainda termos consciência de que elas nos atingem para não entrarmos em afinidade com essa vibração.

Um comentário:

Tônio disse...

Onde você estava sábado depois das 24h?